A Comissão Onírúurú Akọ, originalmente chamada Divercab, é um projeto pioneiro em Portugal levado a cabo pela Comunidade Portuguesa do Candomblé Yorùbá (CPCY), que visa promover o debate em torno da diversidade sexual e das leituras da mesma presentes nas comunidades religiosas do Candomblé e Yorùbá, ao mesmo tempo que procura promover a reflexão do papel das religiões na difusão da discriminação sexual ao longo dos tempos, e do papel que as mesmas podem ter na integração religiosa das minorias sexuais, integração particularmente marcada nas religiões afro-brasileiras.

Trata-se de um projeto aberto a fiéis afro-brasileiros, laicos ou de outras confissões religiosas, embora promova as leituras presentes nas religiões Candomblé e Yorùbá.

A «Comissão Onírúurú Akọ», que em português significa “diversidade sexual”,  tem por patronos os Orixás (Àwon Òrìsà): Exú (Èsù), senhor dos caminhos, da criação e fertilidade, da sexualidade e da comunicação; e Oxumarê (Òsùmàrè), senhor da transformação das matérias, da dinâmica da vida, dos ciclos naturais, do arco-íris, da dualidade e duplicidade da existência, razão pela qual é muitas vezes considerado bissexual.

O logótipo da COA representa simultaneamente um pássaro – símbolo do mistério e dos poderes ocultos – e um peixe – símbolo da fertilidade e do sagrado feminino, juntos representam céu e água, ou seja, o diverso na natureza. As cores pretendem representar o arco-íris, símbolo da diversidade de identidades.